Prefeitura de Diadema

19 de janeiro de 2024

Coleta semanal e envio das amostras para análise são atividades de rotina do serviço; elevação nos níveis de manganês foi detectada pela SABESP na água bruta captada pela companhia de abastecimento nesta semana

O setor de Vigilância Ambiental do município de Diadema verificou alteração na coloração da água para consumo humano que chega à população, por meio da Companhia de Saneamento e Abastecimento de São Paulo (Sabesp) durante coleta de rotina para monitoramento de qualidade e potabilidade da água. A Prefeitura de Diadema segue cobrando da Sabesp que o serviço prestado aos munícipes seja dentro dos padrões de qualidade.

Nesta quinta-feira (18/01), seis amostras foram colhidas em diferentes bairros da cidade em pontos pré-definidos como Unidades Básicas de Saúde (UBS) e escolas para análise no Instituto Adolfo Lutz. Os locais foram: EE Professor Délcio de Souza Cunha (Canhema), UBS Reyd (Pq Reyd), Innova Hospitais (Serviço de Saúde Privado) (Centro), EMEB Irmã Dulce (Conceição), UBS Eldorado (Eldorado) e Hospital Municipal (HM) (Piraporinha).

A ação é realizada de duas a três vezes por semana, como rotina do Programa Pró Água, da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) de Diadema. Além de coletar amostras do sistema de abastecimento público, também são coletadas quantidades do líquido em minas. O resultado sai em aproximadamente 10 dias.

De acordo com a Sabesp, nesta semana (17/01), foi detectada uma elevação nos níveis de manganês na água bruta captada na Represa Rio Grande, que abastece São Bernardo do Campo e Diadema. Essa elevação pode alterar a coloração da água, porém, a Companhia garantiu a qualidade da água para consumo.

A coordenadora da Vigilância em Saúde de Diadema, Cristina Marins, explica que “a avaliação constante, tanto da água como de outros fatores ambientais, é fundamental para monitorar e diminuir potenciais riscos à saúde da população e agir prontamente quando necessário”.

Vigilância Ambiental

A Vigilância em Saúde Ambiental se dedica às interferências do ambiente na saúde da população. Algumas das ações promovidas são: recomendar e adotar medidas de prevenção e controle dos fatores de risco, principalmente voltados para o acompanhamento da qualidade da água para consumo humano, contaminantes ambientais, qualidade do ar e do solo, desastres naturais e tecnológicos e acidentes com produtos perigosos, entre outros.

O trabalho de vigilância ambiental desenvolvido pelo serviço foi apresentado no 1º Encontro Técnico em Saúde Ambiental do Estado, realizado em agosto de 2023, que reuniu técnicos de municípios de todo o Estado para compartilhar políticas públicas desenvolvidas na área. Mais informações em https://portal.diadema.sp.gov.br/diadema-apresenta-acoes-de-acompanhamento-de-areas-contaminadas-em-evento-estadual/.

Texto: Renata Nascimento
Foto: Divulgação

Ir para o conteúdo