Prefeitura de Diadema

O programa Frente de Trabalho oferece bolsas a moradores de
Diadema em situação de vulnerabilidade social. De iniciativa da
Secretaria de Gestão de Pessoas, permite que os bolsistas atuem
em atividades de limpeza pública, conservação de áreas verdes e
praças, manutenção de prédios municipais, entre outras tarefas. O
contrato de trabalho tem prazo de 12 meses e pode ser
prorrogado por mais um ano. A concessão das bolsas está de
acordo com a Lei nº 2.430/05 e não gera vínculo empregatício
com a Prefeitura

ATENÇÃO: Observem o dia, horário e local para comparecimento, tendo em vista que os candidatos serão atendidos somente no dia e horário estabelecido nas listas. O não comparecimento exclui o candidato do processo automaticamente. 

As bolsas são de um salário mínimo (R$ 1.212,00) por mês e são 200 vagas, 100 para mulheres e 100 para homens. Há cotas para pessoas com deficiência, egressos do sistema penitenciário, mulheres vítimas de violência e população de rua. 

São 600 bolsas, para capacitação profissional e de cidadania, com atividades práticas junto aos órgãos da Prefeitura. Dentre as ações, destacam-se aquelas relacionadas à limpeza pública, à conservação de áreas verdes e praças, à manutenção dos equipamentos públicos e à limpeza e manutenção nas vias públicas, bem como a realização de pequenas obras de manutenção e melhorias nos núcleos habitacionais. Os primeiros classificados (50 por bairro) serão convocados em breve e, se ainda houver bolsas disponíveis, novas convocações serão feitas até o preenchimento total das vagas.

“O Bairro Melhor é um novo modelo de frente de trabalho, com a diferença de manter o bolsista no seu bairro, fortalecendo seus laços de cidadania com a região onde mora,” explica o secretário de Administração e Gestão de Pessoas Odair Cabrera. “Cuidar da nossa cidade começa por cuidar do nosso entorno.” Outro ponto importante é a atenção a educação profissionalizante dos bolsistas: quem estiver cursando EJA ganha pontos, quem não tem o ensino fundamental precisa fazer o EJA e a prefeitura também oferecerá cursos de capacitação profissional, como de panificação, de pequenas obras, de jardinagem etc. “É um projeto que integra escola, trabalho e amor ao nosso bairro,” afirma o secretário.