Prefeitura de Diadema

7 de abril de 2015

A Sabesp voltou a cuidar do saneamento de Diadema…

 

A Sabesp voltou a cuidar do saneamento de Diadema em 31 de março de 2014, depois de quase 20 anos, com o compromisso de melhorar a prestação de serviços para os 400 mil moradores. Nesta terça-feira, quando a volta da companhia à cidade completa um ano, Diadema registra o dobro de volume de esgoto enviado para tratamento e garantia do fornecimento de água para famílias que antes não eram atendidas. O município também passou por uma renovação completa na rede de distribuição de água, assegurando melhorias no fornecimento à população.

A empresa tem um plano de investimentos para melhorar o atendimento e universalizar os serviços, levando 100% de abastecimento de água, 100% de coleta e de tratamento ao município até o fim da década.

 

Abastecimento de água

Em fevereiro deste ano foi concluído um conjunto de obras para melhorar o abastecimento e reduzir perdas em Diadema. Entre os benefícios estão a construção e entrega de uma adutora de grande porte, um reservatório e uma estação elevatória de água, além de intervenções de setorização e novas redes de distribuição para equalizar o abastecimento em Diadema.

Com mais de 4 km de extensão, a adutora Nações-Real interliga os reservatórios do Jardim das Nações e do Parque Real, incluindo uma complexa travessia sobre o córrego Capela, que corta a avenida Fábio Eduardo Ramos Esquivel, uma das principais da cidade. Essa adutora regularizou o fornecimento de água em toda a cidade, beneficiando principalmente bairros mais altos, como as Vilas São Vicente, Ida, Jacira, Conceição, Santa Cecilia e os Jardins Inamar, Eldorado, Ruyce, Arco Iris e Ipitá — que em dias de alta temperatura sofriam intermitência. Também foram beneficiadas as regiões de Serraria, Parque Real, Sete de Setembro, Centro e Vila Elida.

A grande vantagem dessa adutora é que, até então, 75% do município era abastecido por bombeamento, que requer energia e alta pressão, o que trazia maior risco de rompimentos de tubulação, além do custo de eletricidade. Com a entrega da tubulação, a cidade agora é abastecida por gravidade, garantindo maior eficiência, menor risco de interrupção no fornecimento, redução de custos e diminuição de perdas de água.

Foram também concluídas as grandes redes de distribuição, totalizando 3,4 km de tubulações na região do Jardim Inamar, que permitiram levar água até os locais mais distantes, como o Sítio Joaninha. Eldorado e Inamar, bairros da região mais populosa da cidade, também foram beneficiados com um novo reservatório que duplicou a capacidade de reservação de 5 milhões para 10 milhões de litros.

Não só as grandes obras beneficiaram a cidade. Bairros como Sítio Joaninha, com 900 famílias, e Iguassu, com 180 famílias, não eram atendidos com a rede pública e, graças à parceria com a Prefeitura, que viabilizou as licenças, puderam ter seu abastecimento regularizado. Já na Praça Ubatuba, no bairro Vila São Vicente, foram substituídos 4 km de rede, que regularizaram o abastecimento de água para o local.

Com instalações e equipamentos modernizados, hoje todo o sistema de abastecimento é monitorado eletronicamente em tempo real, permitindo maior eficiência da operação dos equipamentos e considerável redução de perdas.

 

Coleta e tratamento de esgoto

Intervenções realizadas nos últimos 12 meses permitiram dobrar o índice de tratamento de esgotos da cidade. Uma das principais ações foi um serviço de alta complexidade realizado na Avenida Ulisses Guimarães, que incluiu diagnóstico de redes, construção de um poço de visita de grande porte e interligação do coletor existente ao coletor de 1.200 mm de diâmetro.

Com a realização de diversos diagnósticos e inspeções das redes coletoras também foi possível encaminhar para tratamento os esgotos das ruas do Mar e Rio Verde e, em parceria com a Prefeitura (que canalizou o córrego), efetuar diversas melhorias, como substituição de redes e interligação aos coletores em alguns núcleos com dificuldade de acesso por conta das redes estarem assentadas em vielas.

Os investimentos no sistema de esgotamento sanitário compreendem redes coletoras, estações de bombeamento e as grandes tubulações (ou coletores-tronco) que levarão os esgotos até a ETE (Estação de Tratamento de Esgotos) ABC, contribuindo no futuro com a despoluição do Ribeirão dos Couros, importante afluente do Tamanduateí – que, por sua vez, desemboca no Tietê.

Nesse plano de investimentos estão previstas a conclusão dos coletores-tronco Curral Grande e Canhema; elaboração do projeto e obras do coletor-tronco Couros; execução das interligações aos coletores-tronco Monteiros, Floriano e Taboão e núcleos habitacionais; assim como prolongamentos de redes de esgoto para atender o crescimento vegetativo.

 

Clientes

Os clientes ganharam novos canais de relacionamento e instalações mais adequadas no atendimento presencial, com conforto, ampliação de horário e acessibilidade no padrão oferecido pelo Poupatempo, na unidade Diadema, inaugurada em dezembro de 2014. Um dos novos canais disponíveis é a Central de Atendimento Telefônico da Sabesp, telefone 195, tem ligação gratuita, 24 horas por dia, sete dias por semana.

Os moradores de Diadema também passaram a ter acesso a canais como o atendimento via bate-papo e Agência Virtual (www.sabesp.com.br), todas as unidades do Poupatempo em outros municípios, terminais de autoatendimento, agências comerciais de Sabesp em outras praças e técnicos comunitários, dentre outros. No primeiro ano, os técnicos comunitários do Programa de Participação Comunitária da Sabesp realizaram palestras de uso racional da água para mais de 5 mil pessoas em escolas, hospitais e conjuntos residenciais.

 

Investimentos

Em um ano muitas melhorias já foram realizadas e as ações não param por aí. São R$ 434 milhões de investimentos em diversas obras e ações. Desse total, R$ 159 milhões serão aplicados exclusivamente no município: R$ 111,6 milhões até 2020 e R$ 47,2 milhões de 2021 a 2042. Somam-se ainda outros R$ 275 milhões de investimentos no sistema compartilhado – que são as melhorias nas Estações de Tratamento de Água e Esgoto que atendem a Diadema e a municípios vizinhos, assim como coletores-tronco e adutoras que beneficiam mais de uma cidade na região. Além disso, foram repassados R$ 95 milhões ao município. Esse valor será utilizado pela prefeitura para promover obras e melhorias em saneamento ambiental.

 

Ir para o conteúdo