Prefeitura de Diadema

9 de janeiro de 2014

 

Reservatórios, tonéis e caixas d’água mal cobertas são os principais criadouros do mosquito transmissor da doença em Diadema

 

Por Renata Nascimento

 

O verão reúne chuvas e calor, fatores que facilitam a proliferação do Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue. Por isso, a atenção precisa ser redobrada nessa época e a população e a Prefeitura precisam juntas adotar medidas para evitar o risco da doença.

 

A Coordenadoria de Vigilância à Saúde orienta que os moradores evitem água parada em locais que possam se tornar criadouros do mosquito. É importante manter as caixas d’água vedadas; lavar, semanalmente, pratos de plantas e bebedouros com bucha e sabão para eliminar os ovos do Aedes aegypti; retirar água acumulada de obras e lajes; garrafas devem ficar viradas com a boca para baixo e pneus que não estejam sendo utilizados devem ficar em locais cobertos ou que não possibilitem a entrada de água de chuva.

 

A doença

A dengue é transmitida pela picada do mosquito Aedes aegypti e apresenta sintomas semelhantes aos do começo de uma gripe, ou seja, febre e dor de cabeça, no corpo, em articulações e atrás dos olhos, fraqueza e falta de apetite. Em alguns casos, o doente pode apresentar manchas pelo corpo, náuseas, vômitos e sangramentos.

 

Em 2013, a cidade registrou 81 casos, sendo 50 infectados no município e 31 em locais fora de Diadema. Em qualquer suspeita, a pessoa deve procurar a Unidade Básica de Saúde (UBS), tomar bastante líquido, repousar e não fazer uso de medicamentos a base de ácido acetilsalicílico (AAS).

 

Trabalho contínuo

Durante todo o ano, o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) realiza ações educativas e vistorias em imóveis residenciais e comerciais da cidade. Quando há algum caso suspeito, o médico que atendeu o paciente notifica o Serviço de Epidemiologia e Controle de Doenças (ECD) que dará sequência às ações de controle do mosquito na área de provável infecção e/ou moradia do doente, além de fazer a busca ativa de novos casos.

 
Ir para o conteúdo