Prefeitura de Diadema

5 de novembro de 2008

Nesta quinta-feira (6), às 19h, o MAP (Museu de Arte Popular) abrirá a exposição “100 anos de Umbanda” em comemoração ao centenário da religião surgida no Brasil como resultado do sincretismo religioso entre candomblé, catolicismo e elementos indígenas (negros, brancos e índios).  A mostra é gratuita e ficará aberta para visitação até o dia 30 de novembro, de terça a sexta, das 14h às 20h e aos sábados, das 13h às 18h.

O evento reunirá esculturas dos orixás, seres do astral superior que representam a natureza, como Oxalá e Yemanjá, dos guias, espíritos de luz que vêm a Terra para ensinar e ajudar a as pessoas, como Preto Velho, Caboclo, Boiadeiro, Baiano, Marinheiro, Ciganos, além dos santos católicos, como Santa Clara, São Sebastião, Santa Luzia e Nossa Senhora Aparecida.

As obras expostas fazem parte dos terreiros de umbanda do Grande ABC e de São Paulo. A estréia também será marcada por cânticos religiosos entoados por representantes dos terreiros da região.

Para complementar, no dia 23 de novembro, às 14h, será realizado a “Festa da Consciência Negra”. Serão montados barracas com comes e bebes típicos. E o público ainda poderá apreciar apresentações artísticas, dentre elas, o espetáculo de dança da Comunidade Negra do Campanário, sob a coordenação de Jurandir de Souza.  

Claudia Mayara

Serviço

“100 anos de Umbanda” – Museu de Arte Popular – Rua Graciosa, 300, Centro. Tel: 4051-5408. Dias: 06 a 30 de novembro.

Ir para o conteúdo