Prefeitura de Diadema

1 de novembro de 2023

Pré-conferências aproximaram PCDs e seus familiares das discussões e deram voz a toda a comunidade

No dia 24/10 a Secretaria de Assistência Social e Cidadania (SASC) realizou a última etapa da V Conferência Municipal das Pessoas com Deficiência, no Centro Cultural Okinawa do Brasil. Última etapa porque esse foi um processo diferente: pela primeira vez foram realizadas pré-conferências, em parceria com organizações socioassistenciais que atuam com essa população, para garantir a maior participação possível da comunidade.

Claudia Del Monte e a filha, Samara: “Fortalecendo a representatividade nos diálogos”

“A conferência teve como tema ‘Cenário atual e futuro na implementação dos direitos da pessoa com deficiência: construindo um Brasil mais inclusivo’ e foi justamente pensando nessa inclusão que resolvemos ir até os serviços de atendimento, dar vez e voz às pessoas dali, pois sabemos que para muitos o acesso ao local da Conferência seria limitado,” explicou a atual presidente do Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência (COMPEDE), Claudia Del Monte, coordenadora do CRAS Centro Oeste.

As pré-conferências aconteceram na APAE, no Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos e na Residência Inclusiva do Eneas Tognini, na Santa Casa e na Biblioteca de Inclusão Nogueira. No total, 194 pessoas participaram desse processo, já elencando propostas que foram reunidas na Conferência, da qual participaram mais 120 pessoas. No total, todo o COMPEDE contou com a participação expressiva de 314 pessoas com deficiência, seus familiares e profissionais que os atendem.

Dentre as propostas mais votadas, destacam-se informações em braile em ponto de ônibus e outros equipamentos públicos; maior acesso a órteses, próteses e cadeiras motorizadas; ampliação de vagas para PCD nos serviços assistenciais e mais vagas na Residência Inclusiva; a elaboração do Plano Municipal de Direitos da Pessoa com Deficiência (PCD) e até a criação de uma Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência. Todas as propostas serão enviadas à Prefeitura para serem analisadas.

“Conseguimos mobilizar o maior número de famílias possível e o resultado foi um público bem representativo de PCD, o que fortalece cada vez mais a representatividade nos diálogos, na tomada de decisões, e contribui no planejamento e na implementação de políticas públicas,” resumiu Claudia.

Nada sobre nós sem nós

Maria Lopes e seu filho cadeirante Wilker são usuários da APAE e participaram tanto da pré-conferência quanto da Conferência no Okinawa. “Pra mim, foi uma grande satisfação estar presente neste momento em que o município retoma o diálogo sobre propostas para melhorar o atendimento às pessoas com deficiência em diversas áreas como: educação, saúde, mobilidade urbana, infraestrutura, esporte e lazer, desenvolvimento social, entre outras,” contou a mãe. “Sem contar que esse modelo de pré-conferências realizadas nas próprias instituições que atendem às pessoas com deficiência deve ter sido um marco histórico. Com certeza prevaleceu o nosso lema: Nada sobre nós sem nós!”

por André Ribeiro / Fotos: Mauro Pedroso e Pedro Roque/PMD

Ir para o conteúdo