Publicado em 04/01/2023

Imagens de totem de segurança foram decisivas na identificação e prisão dos homens suspeitos de assassinar o cabo Gilberto Luiz de Campos Júnior

Veja o momento que os suspeitos são flagrados pelo totem de segurança de Diadema

A nova CIM (Central Integrada de Monitoramento) de Diadema, inaugurada em dezembro de 2022, contribuiu para que a Polícia Civil efetuasse a prisão de dois suspeitos de matar o cabo da Polícia Militar Gilberto Luiz de Campos Júnior, de 44 anos. Foi graças às imagens captadas por um dos totens de segurança que os policiais civis chegaram ao endereço e conseguiram deter os suspeitos.

O crime aconteceu no dia 18 de dezembro. O policial militar Gilberto Luiz de Campos Júnior estava na Rua Santiago, no Jardim das Nações, quando foi surpreendido por homens armados, que tentaram roubar sua motocicleta. Ele foi atingido por um tiro na cabeça. Foi atendido, mas não resistiu aos ferimentos.

No dia seguinte, investigadores do 3ºDP foram à Central Integrada de Monitoramento para avaliar as imagens do circuito de segurança. O totem localizado na esquina da Avenida Almiro Sena Ramos com a Rua Polônia, no Jardim Canhema, capturou a movimentação dos dois suspeitos. As imagens foram fundamentais para identificação deles e auxiliaram no processo de investigação dos policiais.

Inaugurada em dezembro, a nova Central Integrada de Monitoramento conta com imagens de 25 totens espalhados em pontos estratégicos da cidade. As imagens produzidas pelas câmeras dos totens são em alta definição, que permitiram, neste caso, analisar o modelo e até a placa da moto utilizada pelos suspeitos durante a fuga. Ao todo, a CIM abarca imagens de 350 câmeras em todos os pontos de Diadema.

Diadema retomou o sistema de videomonitoramento, que funcionou até 2012 e foi abandonado pela gestão anterior. Foram investidos R$ 14 milhões na reestruturação da Central e na compra dos equipamentos necessários para monitorar a cidade.

Texto: Raphael Rocha
Fotos: Igor Andrade