Prefeitura de Diadema

13 de novembro de 2008

Concentração, ritmo, cada gesto uma nota, uma melodia. Quem está de fora não percebe, mas durante os ensaios, os ouvidos atentos do maestro não deixam passar nenhuma falha. E dentre os jovens músicos da banda percebe-se o olhar de admiração perante um dos grandes instrumentalista do país. No domingo (16) a partir das 19h, a Banda Jazz Sinfônica de Diadema apresenta no Teatro Clara Nunes o concerto “Noel Rosa – O Poeta da Vila”, com a participação especial do trombonista Bocato.  

“Eu já conhecia o trabalho da banda e fiquei muito contente com o convite do maestro. Ele consegue liderar de forma democrática e isso faz os músicos tocarem felizes”, comenta o músico.

Canções como ‘Três Apitos’, ‘Com que Roupa’, ‘Feitiço da Vila’ e ‘Fita Amarela’ serão apresentadas em grande estilo pelos músicos. O público interessado em assistir o espetáculo deve retirar os ingressos com uma hora de antecedência na bilheteria do teatro. A apresentação é gratuita e recomendada para toda a família.

Desde abril, a banda está realizando apresentações sobre vários temas no Centro Cultural Diadema. Eles já tocaram canções sobre ‘Os Grandes Compositores Brasileiros’, ‘A História do Jazz’ e ‘Bossa Nova 50 Anos’. O objetivo é mostrar o diversificado trabalho que o grupo vem desenvolvendo desde a sua criação e despertar o interesse da população por música instrumental.

“Essas apresentações são importantes para a banda quanto para a população. A banda preserva uma tradição, a das big bands, isso é interessante para os jovens, porque muitas vezes, eles descobrem um mundo novo”, explica Todd Murphy, maestro da banda. 

Jazz Sinfônica – Criada em 2001, a partir da Lira Musical Diadema, a Banda Jazz Sinfônica é conhecida por seu repertório variado, baseado em músicas de compositores clássicos e populares. É semelhante às Big-Bands Norte-Americanas, que fizeram grande sucesso nas décadas de 30 e 40. É composta por 26 músicos, sendo um terço deles formado pela Casa da Música de Diadema. O regente é o norte-americano Todd Murphy. 

Segundo Murphy, uma característica presente na Jazz Sinfônica é a preocupação em apresentar uma música de qualidade para o público. “Buscamos trabalhar música de alto nível, que envolva pessoas de todas as idades e classes”, conta o regente.  

O convidado – Itacyr Bocato Jr. começou a tocar em bandas escolares e estudou na Fundação das Artes de São Caetano, no Instituto de Música do Planalto e Faculdade da Unesp, onde estudou composição e regência. No final dos anos 70 toca ao lado de Arrigo Barnabé e Itamar Assumpção no Festival Universitário da Cultura, onde Arrigo foi o vencedor com a música “Diversões Eletrônicas”. Em 1980 tocou e gravou com Elis Regina no show “Saudades do Brasil”.

Depois desse disco, sua carreira se consolidou: tocou com Rita Lee, Ney Matogrosso, Roberto Carlos e participou de trabalhos de grandes nomes da MPB como Na Ozzetti, Zé Miguel Wisnik, Suzana Salles, Gal Costa, Zeca Baleiro, Chico César, Carlinhos Brown, Nação Zumbi, Fala Mansa, Mestre Ambrosio, Thaíde e DJ Um, Art Popular, entre outros. 

Em 1982, fundou a banda Metalurgia, com a qual gravou disco e que foi considerada a melhor instrumental do ano. Em 1985, lançou seu primeiro LP solo. Depois vieram ‘Lixo Atômico’(1985), ‘Sonho de um Anarquista’(1987), ‘Concerto Pra Trombone Quebrado’(1988), ‘Abruxa-te’(1989), ‘Aqui Jazz Brasil’(1989), ‘Ladrão de Trombone’ (1990) e os CD’s ‘Bem dito’(1996), Tributo a Pixinguinha (1997), ‘Samba de Zambas’(1999), ‘Acid de Samba’(2001) e ‘Antologia da Canção Brasileira vol. 1 e 2’ (2004). Também gravou em 2006, os CD’s ‘Os Reis do Samba Jazz’ e ‘Cacique Cantareira’, ambos na Suíça, onde comemorou seus 30 anos de carreira. Em 2007, Bocato laçou o álbum ‘Nubatuquiband’, que foi gravado em São Paulo e Los Angeles pelo selo Belú Music. 

Atualmente, Bocato está finalizando o CD “Hidrogênio” que será lançado nos dias 10 e 11 de dezembro, no Sesc Consolação. Além disso, às terças, quartas e sextas o músico toca Jazz Instrumental em casas noturnas de São Paulo.

Durante os ensaios da apresentação, Bocato elogiou o trabalho cultural de Diadema. “A coisa mais bonita que Diadema tem é a Cultura. Manter uma banda como essa, autenticamente brasileira e de boa qualidade é uma oportunidade rara, vale ouro. A cidade está de parabéns por esse trabalho”, diz.  

Claudia Mayara

Serviço

Banda Jazz Sinfônica

Teatro Clara Nunes – Rua Graciosa, 300, Centro. Tel: 4056-3366. Dia: 16 de novembro, às 19h.

Ir para o conteúdo